Recolha

Os vínculos foram formações sociais que desempenharam um papel central em múltiplas sociedades da Europa do Sul durante todo o Antigo Regime. Também designados como morgadios ou capelas, os vínculos obrigavam à indivisão da herança familiar e ao benefício do filho mais velho. Pressupunham a imobilização da riqueza, prescreviam comportamentos de forma perpétua e assentavam na recordação perene dos antepassados. Dada a sua enorme difusão pelos grupos sociais e pelos territórios, podemos afirmar que os vínculos moldaram gentes, paisagens e mentalidades. 

As profundas alterações sociais dos séculos mais próximos do atual, conduziram à abolição destas formações. E, no entanto, a memória dos vínculos mantém-se ainda viva em arquivos, em edifícios e nos mais diversos tipos de património material e simbólico.

O projecto VINCULUM, financiado pelo European Research Council e sediado no Instituto de Estudos Medievais da NOVA FCSH, tem como objectivo conceptualizar e explicar o fenómeno vincular nas sociedades pré-modernas da Europa do Sul, desenvolvendo um novo paradigma analítico para a interpretação deste fenómeno histórico.

Apelamos à sua ajuda para a concretização deste objectivo. 

Se tiver conhecimento de um vínculo (morgadio, capela) através de um livro, de um arquivo de família ou de uma história que ouviu contar, partilhe essa informação connosco.

Basta preencher este formulário com o máximo de detalhe possível. A equipa do VINCULUM irá analisar cuidadosamente todas as informações, transferindo-as depois para a base de dados de vínculos que o projecto está a construir (https://www.vinculum-database.fcsh.unl.pt/).

Partilhe o seu conhecimento e colabore neste projecto.

 

Declaração de consentimento:

O utilizador declara que nenhum dos conteúdos submetidos é protegido por direitos de autor para os quais não possua uma licença válida. O utilizador consente no tratamento dos seus dados pessoais pela Universidade Nova de Lisboa para propósitos científicos e de investigação no âmbito do projeto VINCULUM. Os dados recolhidos são os seguintes: nome, idade, endereço de correio eletrónico, fotografias, vídeos, textos, gravações de áudio. Os dados disponibilizados serão objeto de tratamento pela Universidade Nova de Lisboa, com sede no Campus de Campolide, 1099-085, Lisboa, Portugal, com a finalidade de investigação científica e de divulgação das memórias ao público. É garantido ao utilizador o direito de acesso, atualização, retificação, esquecimento ou eliminação dos seus dados pessoais a todo o tempo, bem como o exercício posterior do direito de oposição à utilização dos dados facultados para os fins acima descritos, devendo, para tal, enviar pedido nesse sentido para o e-mail nova.rpgd@unl.pt ou dirigir uma comunicação por escrito para a morada indicada acima. Consulte a nossa nota de privacidade disponível neste link.